Quentes amantes… mornos amigos.

Listening to James Morrison – You give me something

A coisa está ótima. Ambos apaixonados… aquele sentimento de “eternamente” e tudo corre às mil maravilhas.

Mas um dia, por motivos que não vêm ao caso, as coisas já não estão mais tão legais. O fulano, que parecia tão perfeito, se mostra humano demais. Coisas pequenas, que pareciam irrelevantes, passam a incomodar mais do que o esperado. Yes, my dear, c’est la vie!

Acaba. Se você for esperto, ou tiver sorte, a coisa que você teve com o(a) fulano(a) serviu pra te ensinar algo. Caso contrário, você chama a próxima senha.

Mas e agora? Qual o destino do fulano na tua vida? Eterno esquecimento ou mais um na listinha de amigos? Hehe… perguntinha capciosa, né?

Óbvio que não existe fórmula exata pra lidar com essa situação. Acho que depende, em boa parte, do motivo do término. Se for algo relacionado ao caráter do indivíduo, é meio difícil manter o fulaninho entre os amigos…

Tem também aqueles casos de pessoas que são amigas, essencialmente, e tentam o passo adiante. Nesse caso, vale manter a amizade.

Por outro lado, acho complicado manter uma “simples amizade” com uma pessoa que deu espaço pra intimidade maior. Experiência pessoal: ex’s são bons conhecidos, mas nunca melhores amigos, porque sempre vai haver aquele clima estranho entre vocês dois e aqueles assuntos tabus.

Entretanto, se você faz questão de manter amizade com o ex, algumas observações são necessárias.

Primeiro: o objetivo deve ser realmente amizade. Porque, vamos combinar… ficar em volta do ex, só pra cultivar aquela última esperança que existe apenas na sua cabeça, não dá! Se o fulano não te quer mais, supere-o. Ficar dando uma de Bia (vide novela Sete Pecados) está muito out! Além disso, se houverem segundas intenções, o sofrimento que você vai se causar (por causa do ciúme e das cobranças inconscientes) será muito pior. Em suma, queira o fulano pra mesma relação que ele te quer.

Segundo: é normal que a amizade de vocês seja diferente da amizade com outras pessoas. Principalmente no início, vão haver momentos de constrangimento e certos assuntos “intocáveis” que talvez desapareçam com o tempo, mas talvez não. Então é fundamental respeitar esse tempo que vocês precisam pra ajeitar as coisas dentro da cabeça.

Terceiro: as dicas anteriores são pro caso de você levar o toco. Se foi você quem deu o fora… putz, que fominha você, hein? Dá o fora, e ainda quer manter um amigo na carteira? Rsrs, tudo bem. Nesse caso, deixe para o outro escolher se quer ou não você no círculo dele. Afinal, em tese, o largado e sofredor é ele, então cabe a ele esse tipo de aproximação. Não force!

Quarto: bom senso, querido(a)! Acho que a única coisa que nunca está em excesso é o bom senso! Então use-o. Tato e observação são importantes com todos os amigos; para um amigo que já foi namorado é ainda mais importante.

Se, apesar de todos os contratempos, a amizade entre vocês der certo, leve adiante! A intimidade que vocês já cultivaram pode trabalhar a favor dos dois.

Ele(a) será um cúmplice e tanto!

Anúncios
  1. Eu não sei se eu sei ser amiga de ex! rsrs

    Meu ex é um cara mto maneiro, mas eu não quero ser exatamente amiga dele!
    No início, ele queria manter a “amizade” pra poder chegar perto de mim (like Bia da novela), mas agora, DIZ ELE, que realmente não tem 2ª intenção (apesar do torpedo suspeito que o mesmo me mandou outro dia…)!
    Ah cara… pra mim, não dá! Eu ficaria sem graça de ir pra night com ele e ficar com outros caras na frente dele. Coisa que eu faço, sem pudores, na frente dos meus verdadeiros amigos…

    E vários outros tabus, como você disse, q eu não saberia como quebrar. Ele é gente fina, mas vamos nos reservar aos encontros casuais e inesperados que a vida nos proporciona! Sem maiores contatos, please!

    Bjkssss

    • Bia
    • 18 de julho de 2007

    Em primeiro lugar: AMOOOOOOOOOOOOO SUA MÚSICAAA!

    JAMES MORRISON FOREVER S2!

    Enfim, passado o momento de exaltação, vamos ao comentário sobre o post hehehehe.

    Nunca tive um ex, porque nunca namorei, mas curiosamente ando me questionando sobre, o que farei com o Pedro (o caso de Floripa) daqui pra frente, já que as coisas entre a gente esfriaram consideravelmente.

    Será que apesar de tudo a amizade prevalecerá?
    Só Deus pra saber rsrsrsrs.

    Enquanto isso a gente vai tocando a vida, afinal é o único jeito mesmo.

    Bjuux!

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: