Depressão

On air now: Estelle – Free

Vou ser sincero: eu já achei depressão uma doença boba. Quer dizer, pra quem vê de fora, vai dizer que alguém triste e desanimado não dá a impressão de ser simples preguiça da vida? É, meus caros… porém não é bem assim. Sabemos hoje que é algo sério, que tem a ver com “não sei o que” em falta ou em excesso no cérebro e tudo mais. Mas acredito que achei a cura: trabalho!

Olha só. O ser humano precisa ter um propósito na vida. Independente desse propósito ser ficar podre de rico ou ser um líder espiritual, todos nós precisamos de algo que nos impulsione e nos motive a continuar sempre em frente. Eu, por exemplo, quero morar em Londres e ser vizinho da Madonna. Hahaha. Tá bom, tá bom. Não é um sonho exemplar, mas pelo menos dá um sentido a todos os sacrifícios que eu estou fazendo agora, na esperança de que eles sirvam pra algo no futuro. E quando você perde esperança no futuro, pode-se dizer que já está a meio caminho da “Carteirinha de Depressivos Anônimos”.

Agora… imagine que você não tem mais o que fazer. Já alcançou tudo que queria (ou nunca quis nada mesmo), não se sente útil nem necessário. Enfim, um encosto. O que resta a você, pobre alma? Virar um deprimido! E não espanta que esta seja a doença do século XXI. Nunca foi tão fácil se tornar “inútil” numa sociedade como agora. Pra tudo, ou quase tudo, existe alguma máquina ou computador que evite que você se esforce. E com tanto tempo sem nada a fazer, o caminho óbvio a seguir é virar um depressivo crônico.

Mas calma! Não viremos workaholics! Não precisa ser um emprego HIIIIPER desafiador, mas algo que te faça se esforçar, física e psicologicamente, o mínimo que seja, já faz um bem danado. Se envolver algum tipo de filantropia então, fique tranquilo: já tá vacinado contra a doença. Deve ter alguma coisa a ver com a satisfação de ajudar o próximo… Em suma, vamos ocupar nossas cabeças com algo de nossa escolha, antes que a depressão a ocupe de outro jeito.

Just like grandma said: mente ociosa, oficina do diabo.

Anúncios
  1. concordo plenamente!

    hj eu estava pensando:
    quem eu prefiro ser?
    minha mãe e minha vó que têm família, casamento q dura anos, mas q se entopem de anti-depressivos por se sentirem inúteis ou a minha tia q é solteira, independente, inteligente, divertida e não toma remédio nenhum?

    quem é mais feliz, afinal?
    acho q prefiro ser minha tia!

    bjkssss

      • Mana
      • 14 de agosto de 2010

      Bom que vc consegue escolher como deseja ser. Mas saiba que ninguém escolhe ser depressivo e a depressão não tem um motivo aparente. É algo que não dá pra explicar. Mesmo que vc tenha tudo o que deseja, há um vazio na alma que vc não consegue preencher. Sente-se triste e infeliz por tudo. Procura algo que nem sabe oque.

  2. (comentei no post de baixo tb)

  3. Rapaz, excelente tópico e abordagem muito sensível.

    Dissertando um pouco, perdoe-me se estou dizendo algo que você já sabe, mas vá lá. Um certo pensador chamado Maslow estudou o comportamento humano e definiu uma pirâmide de desejos e ambições que, segundo ele, rege a conduta do indivíduo. Não entrarei em detalhes, mas é algo como:

    5. Suprir necessidades fisiológicas.
    4. Conquistar segurança profissional.
    3. Aceitação social.
    2. Reconhecimento em suas atividades.
    1. Realização de um sonho.

    A grosso modo, é isso. Parece simples, mas cada etapa é uma batalha que, assim que vencida, leva a outra e a outra até, quem sabe um dia, você realizar seu maior sonho. É o topo da pirâmide.

    Uma ex-namorada (aquela sobre a qual já escrevi), me disse que a conquista do sucesso chega quando você estabelece uma meta na vida e se dedica a ela. Se você quiser ser vizinho da Madonna em Londres, bicho, não se envergonhe. Sonhe e vá à luta. Antes mesmo de “O Segredo”, o mago-popstar Paulo Coelho escreveu: “quando você deseja muito algo, o Universo conspira a seu favor”. Eu acredito muito nisso.

    Bons sonhos!

  4. Aliás, ainda hoje eu me pergunto: “o que eu quero ser quando crescer?”.

    • Antoine Doinel
    • 6 de outubro de 2007

    “Mas acredito que achei a cura: trabalho!”

    Bom pra tí, mas defina melhor as palavras … achou a cura para a sua depressão …. Se meter no trabalho é provado que em alguns casos pode-se gerar outros problemas ou agravar a depressão

    Sobre o comentario do usuario S.P., isso que maslov estudou hoje chama-se psicologia humanista !!

    • Antoine Doinel
    • 6 de outubro de 2007

    Ainda fico com a psicanalise

    • DuOlivNG
    • 6 de outubro de 2007

    Lily: exatamente! acho q mto da depressao q acontece hoje em dia se dá justamente por seguir sonhos dos outros, ou da sociedade, enqto a gnt releva nossos proprios desejos.

    SP.: conheço isso! rsrs.. sabia q akelas aulas d psicologia iam servir pra algo um dia hauhaua. E engraçado q essa piramide tem mto a ver com a nossa busca incessante por algo tb.. rsrs (ver https://secretsins.wordpress.com/2007/09/15/perfection/)

    Antoine: bem vindo ao blog! quanto ao trabalho, o q eu tava kerendo dizer era alguma ocupaçao… qq coisa q ocupe a mente, pra evitar que ela caia em ociosidade. Claro q depois q jah esta em depressao, sao necessários outros metodos pra “curar” a mente, mas para evitar depressao, acho q soh uma ocupação mesmo.

    • gabriela
    • 11 de janeiro de 2008

    facil,facil,nao? vai a merda!

    • pedro
    • 20 de outubro de 2010

    Você não tem a mínima ideia do que tá falando.
    Depressão não é falta de trabalho não
    E as vezes dependendo do tipo de trabalho e das humilhações que a pessoa sofre nele, pode até ser agravante.
    É um sentimento forte e destruidor, de uqerer morrer e não conseguir, de que o mundo não tem sentido. E de que a sua luta diária os sacrificios que tem feito pra lacançar algum objetivo num valem merda nenhuma.
    É uma vontade de se entupir de Valium e dormir o dia todo não por preguiça mas por já se pensou muito e chegou a conclusão de que viver simplesmente NÃO VALE A PENA. Agora sua patricinha desocupada vê se tenha mais respeito com um depressivo

  5. Parabéns pelo excelente trabalho!! 🙂

    Contudo,
    «Nada é permanente neste mundo cruel. Nem mesmo os nossos problemas.»

    Visite-me em http://www.caisdopensamento.com e descubra que a vida é feita de sentimentos e emoções mutuas.

  6. Você esta errado!
    Como trabalhar se você não tem animo?
    Se acredita que está semi-morto e perdeu todas as esperanças? O trabalho só é bom e pode ajudar no início, depois você acostuma e os problemas voltam.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: