Posts Tagged ‘ Madonna ’

Quando a deusa veio ao Brasil

Too good to be true: Madonna – Candy Shop Live S$S Tour

Em Dezembro de 2008, às 18h, lá estava eu, à porta do Morumbi, pra ver a MINHA diva. Ela só entrou às 22h, mas tudo bem. O show foi O SHOW. Tipo… tudo, tudo mesmo lindo, mara, perfeito, incrível e inesquecível. Nunca gritei, berrei, cantei, dancei e pulei tão sem parar por duas horas como naquele dia (UM: pensando agora, não sei como meu pai não descobriu que eu era gay naquele dia! DOIS: sim, meu pai foi comigo. Que cara é essa? Não, ele não é gay!).

The Queen!

The Queen!

Foi tudo muito surreal. Primeiro, porque era a Madonna, ali, a 100m de mim (fiquei um pouco longe mesmo…). E, segundo, porque a coisa toda é “muito indescritível”. As coreografias são empolgantes, as músicas são DEMAIS, a iluminação, o palco, ela, os dançarinos… enfim, só vendo pra acreditar. Como diz meu pai, aquilo sim é um SHOW, o resto são tentativas, hehe. Não é melhor do que a Confessions Tour, mas a Sticky and Sweet vale a pena.

E, então, graças ao MOL, vaza o áudio do show! Apesar da voz dela não ser perfeita, apesar dela errar algumas letras, tudo isso não tira nem um pouco o brilho da apresentação. Ouvir essas músicas, ela falando as coisas que ela disse no show, ela chorando ao falar do “fim” da turnê… tudo isso me dá uma alegria enorme de não ter perdido a chance de vê-la. E me deixa quase tão empolgado quanto no dia. Adoro esses transportes de tempo que certas coisas (no caso, o áudio do show no dia que eu fui) proporcionam.

Pensando em vender o corpo pra ir vê-la de novo no exterior…

Anúncios

Gayer than fiction

Som “heterolizante”… Será?: Carla Bruni – Le temps perdue

 

Vocês já se surpreenderam com algum aspecto da sua personalidade? Pois é… tem horas que eu páro pra me reparar e descubro que eu sou mais gay do que acreditava ser possível.

Por exemplo 1: ontem eu vi o novo clipe da Britney e quase tive um orgasmo. Eu tento.. tento mesmo não gostar daquelazinha, mas eu acho ela demais (profissionalmente, que fique claro!). A coreografia, a letra (tosca, eu sei, mas é puro girl power), a produção do vídeo, o ator!… Affe, desce mais um grau na escada florida.

Por exemplo 2: óbvio que eu vou no show da Madge (se bem que eu tive as minhas dúvidas quando meu pai começou a ratear…). É, vou com meu pai. Quando contei isso pros meus amigos, eles raxaram de rir… eu só fui entender dias later, quando me caiu a ficha de que neste show vai ter mais gays do que a parada do Rio E de São Paulo juntas! Como eu vou me comportar? Ish, só na hora pra saber. Outro passo rumo ao Poço das Rosas…

(Só uma coisinha: todo mundo sabe que a voz da Madonna não é nada Marisa Monte, mas na Confessions Tour ela até conseguia manter o tom e a afinação num nível aceitável. De todos os vídeos que eu vi até agora da Sticky and Sweet, não tem UM que ela não perde a linha! Medo, muito medo do que vou escutar nesse show…)

Por exemplo 3: eu vi o filme Mamma Mia! (Mais um degrau…). Eu GOSTEI do filme (outro degrau…). Eu cheguei em casa e baixei a trilha sonora do filme e ouço ela incessantemente e canto todas as músicas (mais 3 degraus!). É, eu canto “Gimme, gimme, gimme a man after midnight” em alto e bom som com a família toda por perto! :O

Sem mencionar Offer Nissim (incluindo Be my boyfriend), Altar, PCD, Sex and the City, Christina Aguilera e muitos outros degraus na escadinha… 😦

Percebem que daqui a muito pouco tempo, eu estarei mais flor do que o Carson de Queer Eye for the Straight Guy?

À parte: O novo álbum da Carla Bruni tá fabuloso! A música do post é só pra dar o gostinho, o resto todo vale a pena!

“Fabuloso”? Tá vendo o nível que eu cheguei?

Post “transa de homem”

Trilha do sexo selvagem: Duffy – Warwick Avenue

 

Primeira coisa: NÃO! Eu não abandonei/desisti do blog! É que estou fazendo um “ano sabático” daqui, pra buscar inspiração e largar a preguiça. Os posts virão mais espaçados, mas continuarão vindo.   🙂

*****

Tirei o nome do post do PRIMEIRÍSSIMO episódio de “Sex and the city” (é, 10 anos de atraso, eu sei), que fala algo sobre isso. Achei o máximo ver as meninas começando a se integrar na personagem… sem contar na IMENSA diferença do que elas estão hoje, né? Muito bom. (Só pra constar, a Samantha é a melhor!)

*****

Hoje eu vi, mais uma vez, o filme “Le Fabuleux Destin d’Amelie Poulain”. Quem ainda não viu, vai se fuder! Hehe, brincadeirinha… É muito lindo e fofo esse filme, daquele tipo que você fica até mais leve depois que vê. É romântico sem ser meloso. Tem cada detalhe, cada cena, cada sacada do diretor que me deixa bobo. Não vá se iludindo: não tem nada mirabolante/revolucionário/tecnológico não! Mas é a simplicidade que faz a mágica toda no filme. E a trilha merece aplauso de pé, porque é DEMAIS!

Outro filme que eu revi há pouco tempo, e nem me lembrava de quão lindo era, foi “Chocolat” (aquele com a Juliette Binoche e o Johnny Depp). A trilha desse também é incrível de perfeita e a fotografia é impecável. Outro em que “less is more”. Adoro essas visões diferentes dos padrões hollywoodianos…

*****

A música “Give it 2 me” da Madonna, é tudo de bom. Batida boa do caralho! Destaque pro remix do Paul Oakendorf… esse presta!

*****

Sabe quem mais é boa pra caralho? A Duffy! Hehe… Destaque pra música que embala esse post e pra outra dela, chamada “Tomorrow”. Procure ouvir, SÉRIO!

*****

Meu Deus! A Dercy morreu! Minha única certeza era de que a Dercy Gonçalves, a Hebe Camargo, o Cid Moreira e o Russo formavam o quarteto fantástico que testemunhou o Big Bang e ainda estaria entre nós quando tudo isso acabasse… agora que ela morreu, minha vida perdeu o rumo!!!

*****

ADORO: gente que vem aqui no blog pra me xingar. Hehe, é hilário, né não? O ser humano perde o seu precioso tempo pra vir aqui, me denegrir? Só rindo mesmo…

ODEIO: quando o Du tá afim de A, e A acha o Du feio. Affe, é um saco! E ficar fazendo “a difícil” no msn é um puta exercício de auto-controle. Odeio, odeio, odeio. Caralho! (nossa, que post mais cheio de palavrão! Acho que a Dercy desceu aqui… nhá!)

*****

Já parou pra pensar que “parar o tempo” e “ser invisível” é mais impossível do que a gente imagina?

Give me a record… and I’ll brake it! Hasta la otra inspiración!